Testemunhos

Envie-nos por email:ammamevivavida@hotmail.com ou clique aqui para preencher o formulário com o seu testemunho/história.
Gostariamos de ter um arquivo de testemunhos/histórias que ajudarão as outras mulheres a aceitar e a compreender melhor os problemas relacionadas com o Cancro da Mama.

olá, em março de 2008, desabou o mundo na cabeça da minha mãe e de todpessoque lhe estão próximas, foi lhe diagnósticado carcinoma invasivo na mama direita, fez mastectomia, quimioterapia e agora encontra-se a fazer herceptin, tenham bastanta força para vencer esta maldita doença, pois é o que nós estamos a tentar fazer.
 
Criado por: Maria de Fátima Cunha
nunca desistam de lutar
Ola tenho 40 anos, e com 33 anos ha 7 anos tive cancro da mama; precisei tirar o seio todo mas hoje dou graçaa a Deus por ter tirado senão não sei se estava bem como estou hoje. É muito dificil mas temos que ser mais fortes que a doença e lutar .
 
Criado por: Maria Fatima Silva P. Alves
olá, que o meu testemunho seja pelo menos para dar força a todas aquelmulheres que estão ou venham a passar por situações idênticas. Transmitir em leitura tudo o que passa por nós é impossível, pois não há palavras para escrever o sofrimento com que nos vamos deparando dia a dia ; a revolta,angustia,desilusão e muito mais quando pensamos que durante toda a nossa vida nos dedicamos aos outros ,mas quando chega a nossa vez , meu deus é um turbilhão de emoções jamais esperadas. Há cerca de 18 meses foi-me diagnosticado na mama direita carcinoma maligno com 2,1cm, com era de origem de crescimento rápido foi-me aconselhado de imediato 8 sessões de quimioterapia com duração de 7 horas que terminei em novembro de 2007;consegui trabalhar até ser marcada a cirurgia, que foi em dezembro.fiz cirurgia radical modificada ou seja tirei a mama na totalidade mais 18 gânglios da axila no esvaziamento;no final da analise ao tumor extraído 3 semanas depois , foi -me aconselhado outra cirurgia de imediato ou seja 30 dias depois da 1ª. Passados mais 30 dias tive que fazer mais 6 sessões de quimioterapia com intervalos de 3 semanas , a seguir no fim de mais 30 dias tive que fazer 25 tratamentos diários de radioterapia ;na sequência de todos estes tratamentos,pensei muitas vezes será que o meu organismo vai aguentar ?na verdade fiquei um farrapo perdi 26 kg, a aparência sem cabelo e tudo o resto,magoava-me imenso algumas pessoas passarem por mim e não me conhecerem, tem sido extremamente doloroso; estou numa fase muito melhor pois a minha aparência nunca me preocupou;a minha maior preocupação era melhorar; na realidade toda a minha família me ajudou dou graças por isso- tenho 2 filhos maravilhosos um marido excepcional 2 netinhos bebes; resta-me viver o meu tempo para toda a minha família; seja o deus permitir e só peço força para continuar esta luta e desejo a todas as mulheres com cancro a maior força do mundo para a luta, mas pensem sempre que nem sempre esta doença é sinonimo de morte; eu pensei nela como outra qualquer o que é preciso é nós lutarmos e pensarmos que no fundo do túnel há uma luz muito brilhante que nos guia e nos alivia o sofrimento da alma que deus ajude. Fui muito extensiva mas na verdade sinto que também é bom falarmos e não nos escondermos só porque fomos vitimas um bem haja para todas.
 
Criado por: Laurinda Passos
Ola. chamo-me Patricia Silva e tenho 25 anos. aos 21 anos fui submetida a uma mastectomia direita. naquela altura a vida para mim estava completa, não precisava de mais nada para ser feliz, um casamento estavel, uma filha linda e muita vontade de viver, mas quando me foi diagnosticado o cancro da mama foi como se o mundo tivesse declarado uma guerra contra mim. tudo mudou. Apesar de ter enfrentado todos os obstaculos com muita coragem, e de cabeça levantada, para mim foi tudo muito dificil...haviam perguntas que não saiam da minha cabeça, porquê eu? será que vou morrer?... Felismente não foram necessários tratamentos, mas mesmo assim durante 2 anos foi tudo muito doloroso, muitas vezes estava rodeada de pessoas que gostavam de mim, no entanto, sentia-me completamente sozinha, ficava sempre uma tristeza, um vazio.... havia apenas duas coisas que me confortavam, ver pessoas nesses hospitais em estados muito piores que eu, e ter a minha filha linda a meu lado, neste momento ela tem 5 anos, é pela que cá estou e é pela que vou continuar a lutar cada dia! Espero que o meu testemunho possa ajudar outras mulheres a ultrapassar o que a doença obriga, pois eu sei que é muito bom ouvir na altura certa, " compreendo perfeitamente aquilo que esta sentir, pois eu ja passei pelo mesmo". um beijinho muito grande para a ame e viva a vida e continuem com força!
 
Criado por: Patricia Isabel Paulino Silva

<< Início Anterior 1 2 3 4 5 Seguinte Último >>

Pag 5 de 5


Partilhe a sua história
* Campos obrigatórios.
O seu nome:*
O seu email:*
Sobre si:
A sua localização:
O seu website:
A sua imagem:
As imagens não podem ser maiores que 500x500 px e 250 kb
Código de Segurança:
Insira o código aqui:*
Partilhe aqui a sua história:*